2019-01-07

Indicar um livro e renovar a esperança



Recentemente, dezembro de 2018, uma amiga distante chegou a me perguntar o que deveria ler, visto que havia se afastado das leituras pela correria da vida e andava desanimada para viver o retorno, embora desejasse muito. Queria uma indicação e apostava em mim. Eita, um desafio!

Falei-lhe que o interessante, nessas ocasiões, seria escolher uma leitura, talvez um romance, um conto, um drama, uma história breve, mas atraente, que fosse leve e ao mesmo tempo a prendesse e a ensinasse uma grande lição. Veio-me na cabeça, então, a memória do Best-seller “O Velho e o Mar”, romance, do literário Ernest  Hemingwai (1899 – 1961, EUA).

“Esta é a história de um homem na solidão do alto mar, com seus sonhos e pensamentos, com sua luta pela sobrevivência, com sua inabalável confiança na vida. Com esse fio de enredo – tenso fio como o que prende na ponta da linha o grande peixe que acaba de ser pescado – Ernest Hemingwai arma uma das mais belas obras da literatura contemporânea. O Velho e o Mar é um livro imortal, uma obra-prima do nosso tempo. (...) Um simples pescador de mãos calojas, que não esmorece diante dos embates e vicissitudes da vida, e que sabe receber triunfos e derrotas com a mesma força de espírito, pode ser um grande homem” (Ênio Silveira, contracapa).

Um dos livros preferidos da minha vida e história! Ele dá uma lição para cada um de nós porque nos vemos ali, naquele Velho, no meio do mar e na luta para vencer o peixe, que por alguns momentos achamos não ser possível. Vemos-nos lá com nossos desafios e esperanças. Sim eu a indiquei e dois dias depois ela me confirmou que conseguiu o texto em PDF com uma amiga e o lerá com muito prazer! Aguardarei seu retorno, certo de que, mais do que voltar a ler, será uma volta para dentro de si mesma. #boaleitura

Por: Antonio Marcos

0 comentários:

Postar um comentário