A Igreja se seculariza quando reduz a fé à medida humana

Cardeal Robert Sarah adverte: a secularização entra na igreja quando deixa de propor uma fé fundada na revelação de Cristo para reduzi-la às exigências e à mentalidade do homem moderno.

Viver a difícil liberdade

Nestes nossos dias muito se fala de liberdade, seja de expressão, de opinião, sexual, afetiva ou financeira.

Sobre os Felizes

Olá, amigos e amigas leitoras, estamos de volta! Partilho com vocês esta Coluna me enviada no WhatsApp por uma amiga.

Namoro: escola de aprendizados felizes, apesar dos desafios

Partilhar a vida a dois é um anseio do coração humano, uma vocação, uma vivência que passa por muitas experiências de aprendizado...

2016-01-31

Uma vida a dois...



Uma vida a dois não fica mais fácil e nem mais difícil em nossos dias, assim decorre o meu pensar. O fato é que o valor que damos a quem conosco partilha a própria vida exige amor, decisão, comprometimento, criatividade no cultivo, respeito e leveza consciente com os limites. Exige ainda a necessária percepção que possibilita refletir e criar diálogo, que deve gerar correção, acolhida e recomeço.


Num contexto oposto dizemos que nada justifica “matar por amor”. A violência é fruto da covardia e vazio, desespero e banalidade com a vida. O vínculo assediado, invadido e destruído é dor dilacerante, quase sempre irreconstituível, porque o amor exposto aos olhos da humilhação e da mentira já não consegue mais o aconchego da confiança. 


Não quero assim colocar a graça de Deus e o perdão numa caixa de fósforos, só quero dizer que há vidas irretornáveis, mas sempre dispostas a continuar a busca pela felicidade. Ninguém, absolutamente ninguém nasceu para sofrer, mas para ser feliz, apesar de todas as vicissitudes humanas. Que cada um construa a sua história de começos e recomeços corajosos!

Antonio Marcos