Semana Santa: experiência de vida nova

Escrito Por Antonio Marcos na sexta-feira, abril 18, 2014 Sem Comentários
Razões demais teria para falar dos pontos negativos quando se trata de como – em grande parte do Brasil e do mundo – se vive hoje a Semana Santa, e me refiro, é claro, a nós cristãos católicos. No entanto, prefiro brevemente falar daqueles gestos de vida e celebração que ainda vemos e que nos tocam a vida profundamente, onde quer que estejamos ou celebremos.

Particularmente testemunho o quão é bom estar perto e vivenciar o Mistério da nossa Salvação, atualizado cada ano pelo Tríduo Pascal e pela Ressurreição de Jesus, a Páscoa das Páscoas. Estar junto da comunidade de fé, seja ela qual for, faz-se oportunidade de também sermos renovados e transformados, revigorados para continuarmos a nossa missão de batizados: missão de cruz e ressurreição.

O que celebramos nestes dias é mais que memória como efeito de lembrança, mas atualização da oferta de Deus, mediante a vida do Filho, pela nossa salvação. Tudo só pode ser explicado pelo amor: “Tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim”, diz o evangelista João (cf. 13,1). Só o amor torna a vida uma oblação. Só o amor é capaz de se ofertar generosamente pelo próximo, pela causa do bem. Só o amor transforma a  cruz em mistério de salvação.

Os católicos que lutam para evitar todo esfriamento na vivência do Mistério da Páscoa do Senhor sabem que deixar-se atingir pela graça da Semana Santa nos faz dar um salto sobre todas as formas de mortes que enfrentamos. Somente a fé nos faz tocar o lado aberto de Jesus e reconhecer que esta nuvem que encobre muitas consciências não é a verdade dos fatos. Deus tem um propósito quando faz da sua permissão amorosa um desígnio de salvação.

A sexta-feira santa, de forma especial, parece-me a fenda para a qual todos devemos olhar e penetrar. “O lenho da cruz, do qual pendeu a salvação do mundo”, como reza a liturgia neste dia, é o lenho que recebe a nossa vida, nossas dores, fracassos e infidelidades. O sangue que banhou este lenho é o que redime a nossa vida e a torna Páscoa, obra nova. Portanto, amigos e amigas de fé, tudo só faz sentido junto da comunidade de fé. Vamos nos aproximar e adorar o Mistério, vamos ao encontro desta unidade e assim sinalizar a nós mesmos e aos distantes que a Semana Santa é, por excelência, experiência de vida nova.

Ant. Marcos

.