2013-07-30

O testemunho e o exemplo são as cátedras e os púlpitos que mais convencem



D. Geraldo Majella Agnelo, Cardeal Arcebispo Emérito de Salvador.

Ainda continua valendo a certeza de que os adultos – e as instituições todas – temos responsabilidade perante as novas gerações. O testemunho e o exemplo são as cátedras e os púlpitos que mais convencem e de onde crianças e jovens retiram o aprendizado mais promissor para a própria vida.

Nosso Senhor falou com clareza e força contra o mau exemplo dado aos mais jovens – basta ler Mt 18,6-10. No Sermão da Montanha, Jesus chamou os discípulos de sal e de luz (cf. Mt 5,13-16). Sal sem gosto e lâmpada escondida não servem para nada! O brilho do discípulo está nas boas obras que realiza, nos bons exemplos que oferece, na fidelidade com que vive.  

Os jovens precisam encontrar nos pais, nos governantes, nas instituições, na Igreja exemplos a seguir.

A nossa juventude esteve voltada para a Jornada Mundial da Juventude – realizada de 23 a 28 de julho deste ano no Rio de Janeiro – cheia de entusiasmo, renovada nos seus ideais, abençoada pelo Cristo Redentor, que atraiu e enviou.

Na bagagem de volta do Rio de Janeiro, a juventude que lá esteve incluiu um desejo imenso de dizer ao mundo que Deus é Pai e ama a todos! Que Jesus Cristo é o único Senhor e Salvador! A juventude quer clamar por sobre os telhados de todos os lares que a família nasceu dentro do coração de Deus e que cada jovem é mais feliz porque conta com um pai e uma mãe que o acolhem e o orientam!

Que o caminho da nossa juventude encontre nas instituições, nas famílias, nos adultos o incentivo e o fulgor da verdade e do bem!

Fonte: Liturgia Diária, Paulus, agosto de 2013 (Vocacionados a ser sal e luz) .

0 comentários:

Postar um comentário