Pensando nos meus passos de vida e fé

Escrito Por Antonio Marcos na terça-feira, fevereiro 12, 2013 Sem Comentários


Hoje eu acordei pensando na Igreja, pensando no papa Bento XVI, na sua atitude humilde e corajosa, na "loucura" de que só o amor é capaz de fazer: despojar-se, descer para permanecer apenas com a vontade de Deus, abaixar-se como sinal de que tudo passa e só Deus deve ser a razão e o sentido de nossas escolhas, custe o que custar. Acordei pensando nos desafios do mundo hodierno,  na sua corrida desesperada pela fama e poder, na lei ordinária do "tudo pode" se for para o benefício pessoal. Mas acordei pensando também, sobretudo, na providência de Deus que tudo faz concorrer para o bem dos que O amam.  E senti se fortalecer em mim a certeza de que Deus continua a nos conceder o seu Espírito Santo, inspirador e condutor dos passos e da missão da Igreja, nossa Mãe e Mestra na verdade. Portanto, não há motivos para alardes e medos, mas para reforçarmos o nosso espírito de comunhão eclesial, de oração e de fé. Nessas horas eu percebo de forma mais expressiva o quanto o corpo da Igreja necessita de Pedro, e é bem verdade que não queremos continuar sem ele. Deus nos dará um novo pastor segundo o seu coração porque o que nos acontece também é obra d’Ele, diz a nossa fé. Continuo pensando na Igreja e pensando nos meus passos de vida e fé, no que realmente deve contornar a minha vida. Os fatos me questionam a buscar o essencial, a viver a minha fé com coerência e compromisso de conversão e configuraçao a Jesus Cristo. “À Mãe de Deus, proclamada ‘feliz porque acreditou’ (cf. Lc 1,45), confiamos este tempo de graça”, assim encerra o Santo Padre a Carta PORTA FIDEI, assim meu coração se entrega confiante em seu poder intercessor. 

Antonio Marcos