2012-08-31

A dança: expressão mais genuína da alegria humana


O filósofo Nietzsche chegou a afirmar que “deveríamos considerar perdido o dia em que não dançamos nenhuma vez”. Este pensamento pode parecer estranho, especialmente para alguém tão atormentado como Nietzsche. No entanto, muitos daqueles que se aproximam do abismo da existência se elevaram antes a alturas esplêndidas.

A dança talvez seja a expressão mais genuína da alegria humana. Na verdade, nas tribos antigas, se dançava para evocar espíritos, atrair a chuva e também preparar o terreno para uma caçada.

Os estudos atuais de terapia pela dança demonstram que essa atividade, em qualquer de suas formas, tem várias aplicações curativas:
  • Ao dançar, aumentamos a consciência do próprio corpo e entendemos melhor como ele se relaciona com as outras;
  • A dança ativa a espontaneidade e a confiança em si mesmo. É especialmente indicada para pessoas tímidas, pois serve como uma forma alternativa de comunicação.
  • A dança nos permite conhecer nossos sentimentos ao expressá-los como movimento no espaço.
Fonte: Nietzsche para estressados, 2011.

0 comentários:

Postar um comentário