2012-04-10

Páscoa do Senhor: "A Cruz e a Ressurreição de Cristo eternizadas na Eucaristia!"

Trecho da homilia do Arcebispo de Fortaleza, Dom José Antônio Tosi, na Santa Missa da Vigília Pascal.

Nesta noite a Igreja celebra uma alegria efusiva! Com Jesus vivemos a Sua Paixão, Sua Morte e Sua Ressurreição. Acompanhamos os passos de Jesus, os passos da nossa Redenção: cruz, silêncio diante do túmulo e a alegria da Ressurreição. Jesus está no meio de nós, proclama a Igreja na Liturgia desta noite, mas não só, pois esta é uma proclamação na Liturgia milenar. Celebramos uma realidade simbólica e espiritual. 

Iniciamos esta noite com o acendimento do Círio Pascal, símbolo de Cristo, nossa luz. É desta luz que a vida é alimentada, pois Cristo vence as trevas da morte. Ele dormiu o sono da morte e nos ensinou a nos entregarmos ao Pai. Jesus acendeu as nossas vidas, nossas almas, como cantamos na procla mação da Páscoa.

Queridos irmãos e irmãs, a simbologia deste Círio é por demais significativa para nós. Para que possa se manter aceso, brilhar e aquecer, precisa se consumir. Assim é o mistério da vida de Jesus na Sua Páscoa: viveu a Paixão e a Morte, e uma vez Ressuscitado, com ele também pudéssemos viver uma vida nova. Ele ressurge da escravidão da morte, vem operar a recriação não para uma vida passageira, mas para a vida que não tem mais fim.

Na leitura da Carta aos Romanos (cf. 6,3-11), ouvimos o apóstolo Paulo confessar: “Não ignoramos de onde viemos, o que passamos e para onde iremos, porque a luz do amor de Deus tudo pode transformar”. Esta vida nova é sempre desejada por Deus, agora recriada em Jesus Cristo, pois de Sua vida todos reenascemos.

Um outro simples e maravilhoso símbolo desta noite está na afirmação: “Cera virgem de abelha generosa ao Cristo ressurgido trouxe a luz: eis de novo a coluna luminosa, que o vosso povo para o céu conduz” (Exultet). Cera de abelha generosa... Símbolo da grande graça de Deus para a humanidade. Esta graça nos dá a certeza de que  a Cruz e a Ressurreição de Cristo estão agora eternizados na Eucaristia. 

Jesus se faz Eucaristia de Deus para que o mundo pudesse receber essa vida nova. Bem sabemos e experimentamos pela Páscoa, mediante a fé, que  a vida de Cristo é luz que contagia. Deste modo também a nossa vida – à exemplo das luzes acesas no Círio Pascal que se propagaram a todos -  deve contagiar os outros através da caridade de Cristo.

Meus queridos irmãos e irmãs, concluo estas palavras com a proclamação de Jesus de que “tudo está consumado”. Jesus queria dizer que agora, definitivamente, Deus está no meio de nós. Rompeu-se o abismo de separação entre o homem e seu criador. Não esqueçamos que Páscoa é luz, é proclamação, é alegria, é a vitória definitiva do Senhor, vitória da vida que triunfa para sempre. 

Digamos com alegria e coragem a todos que “Cristo Ressuscitou, de verdade! Sim! Ressuscitou de verdade! Aleluia!”.

Por: Antonio Marcos

0 comentários:

Postar um comentário