Ao abrigo da sua misericórdia, os corações feridos curam

Escrito Por Antonio Marcos na sexta-feira, novembro 18, 2011 Sem Comentários

Com a palavra: Papa Bento XVI: 

A Virgem Maria experimentou, no seu grau mais excelso, o mistério do amor divino: “A sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que O temem” (Lc 1, 50) – exclama Ela no seu Magnificat. Com o seu “sim” ao chamamento de Deus, contribuiu para a manifestação do amor divino entre os homens. Neste sentido, é Mãe de Misericórdia por participação na missão do seu Filho; recebeu o privilégio de nos poder socorrer sempre e em toda parte. “Com a sua multiforme intercessão, continua a alcançar-nos os dons da salvação eterna. Cuida, com amor materno, dos irmãos de seu Filho que, entre perigos e angústias, caminham ainda na terra, até chegarem à pátria bem-aventurada” (Conc. Vat. II, Lumen Gentium, 62). Ao abrigo da sua misericórdia, os corações feridos curam, as ciladas do maligno são evitadas e os inimigos reconciliam-se. Em Maria, temos não só um modelo de perfeição, mas também uma ajuda para realizar a comunhão com Deus e com os nossos irmãos e irmãs. Mãe da misericórdia, Ela é um guia seguro para os discípulos de seu Filho que querem estar ao serviço da justiça, da reconciliação e da paz. Com simplicidade e coração materno, Ela indica-nos a única Luz e a única Verdade – o seu Filho, Cristo Jesus – que conduz a humanidade para a sua plena realização no Pai do Céu. Não tenhamos medo de invocar, com confiança, Aquela que não cessa de dispensar aos seus filhos as graças divinas.

Fonte: ZENIT.Org – Trecho do Discurso invocando Nossa Senhora da África, novembro de 2011.