A vivência da caridade

Escrito Por Antonio Marcos na segunda-feira, outubro 31, 2011 Sem Comentários
"Quando deres uma festa convida os pobres (...). Então tu serás feliz! Porque eles não te podem retribuir. Tu receberás a recompensa na ressurreição dos justos" (Lc 14, 14). Jesus fala da fundamental vocação à caridade e à gratuidade cristã, sobretudo para com os mais necessitados. É inegável a percepção do sentido do texto. Porém, cada um de nós deve saber como a gratuidade opera no próprio coração, seja nas ações públicas ou nos gestos escondidos. A vivência da caridade: não há desculpas para não fazê-la! Justificar a omissão por conta do "perigo em confiar em certas pessoas" não convém, não nos torna "ressuscitados e felizes", mas nos afunda no egoísmo, no nosso mundinho de posses e de ambições. Quem ama é criativo no amor, jamais deixará de fazer com que os outros sejam um pouquinho mais felizes. Não tenhais medo! "Só permanece o que plantamos de caridade na vida das pessoas!" (Bento XVI).


Antonio Marcos