Uma noite no Halleluya em que muitos se sentiram como Madalena

Escrito Por Antonio Marcos na sábado, julho 23, 2011 Sem Comentários
A Igreja celebrou no dia de ontem, 22 de julho, a feliz memória de Santa Maria Madalena, a prostituta que fora transformada pela graça de Deus numa mulher nova. A meditação do Evangelho que antecede a adoração a Jesus Eucarístico em cada noite do Festival Halleluya foi feita neste dia por Maria Emmir (Cofundadora da Com. Shalom) e a palavra que a providência divina nos reservou era exatamente a de Lucas 7, 36-49, a qual testemunha a ida de Jesus à casa de um fariseu e lá foi surpreendido pela atitude de Maria Madalena que, mesmo não sendo permitida estar ali,  tudo fez para se aproximar de Jesus e assim banhar seus pés com perfume precioso e com lágrimas de arrependimento.
Na breve e profunda meditação de Maria Emmir ficou evidente o drama daquela mulher pecadora – o nosso drama humano - e o choque da misericórdia de Deus que sempre faz calar os que se arvoram do direito de julgar e condenar, porque Jesus liberta e salva o homem do seu pecado quando o seu arrependimento é sincero. Assim como milhares de pessoas no Halleluya, também eu meditei muito no que o Espírito Santo falou através de Maria Emmir: Os convidados não queriam Maria Madalena ali, era vergonhoso para eles. Mas não se importava com o que diziam dela. Madalena sabia que era pecadora, mas queria ver Jesus. Sentia-se só, mas no seu coração estava o clamor verdadeiro: “Tu és a minha verdade, Senhor, Tu és a minha esperança!”
Pecadores nós o somos, e o pecado já nos humilha o suficiente, mas imaginemos o quanto é difícil “não se importar com o que dizem de nós”, não sentir a dor que provém da difamação. Só o desejo unido à graça de Deus levou aquela pecadora arrependida a tudo fazer para ver Jesus, e isto a fez ser alvo do abraço misericordioso de Deus. Muitos se sentiram como Madalena na noite de ontem no Festival Halleluya com as palavras de Maria Emmir e em seguida com a adoração a Jesus Eucarístico: fomos abraçados por Jesus. Quando Ele adentrou o silêncio tomou conta daquela multidão e se podia ver o milagre em tantas vidas. Fortes as palavras do Moysés: “Ver Jesus é ser tocado por ele, deixar-se amar e transformar. Por isso, não tire os olhos de Jesus, porque ele não te perde de vista, apesar do seu pecado. Quanto mais alguém tiver ferido você, mais olhe para Jesus. Se estás sozinho e não sabe para onde ir, mais olhe para Jesus. Diga-lhe sempre: Meu Senhor e meu Deus!”
Antonio Marcos