2011-07-23

Sem santidade toda obra ruma ao fim

A apresentação do Ministério Adoração e Vida no Festival Halleluya 2011, noite de 22 de julho, marcou o lançamento em Fortaleza do seu novo Cd “Em Santidade” diante de 220 mil pessoas. Este Ministério, que tem a paternidade de Walmir Alencar, o homem das composições ungidas, favorece sempre no Halleluya um momento muito forte de oração, de comunhão, de experiência com Deus. Quando começaram o show já com o gesto de ficar de joelhos, lembrei das palavras do Moysés de que “o palco é terra de missão” e não de estrelismo. A música dos artistas deve estar a serviço da evangelização, ou seja, ser instrumento da graça de Deus para alcançar vidas. Ainda que milhares se encontrem ali para simplesmente “curtir a noite”, Deus sabe aonde quer chegar e se utiliza absolutamente de tudo para atrair e conquistar ao Seu amor. As palavras de Walmir Alencar foram felizes quando meditou no tema “solte a sua voz”: “A ovelha reconhece a voz do seu pastor, assim como o pastor reconhece a voz da sua ovelha. Quando soltamos a nossa voz Deus não percebe somente o grito, mas o coração de cada um. Quando você solta a sua voz Deus percebe todos os sentimentos do teu coração. Vá sempre além da sua voz, manifeste para Deus o seu desejo sincero de adorá-Lo com a vida”.  Adorar com a vida é a vocação de cada batizado e isto significa ser santo, mesmo sendo fracos, porque sem santidade – como diz tão bela canção – toda obra ruma ao fim. Bendito seja Deus por usar tão generosamente o Ministério Adoração e Vida para despertar em nós o desejo de ser santo, de adorá-Lo com a vida, ir além da voz!
Antonio Marcos 

0 comentários:

Postar um comentário