Diante de Deus mendigando e agradecendo

Escrito Por Antonio Marcos na quinta-feira, julho 28, 2011 Sem Comentários

A Igreja reza cada manhã as Laudes como parte essencial da Oração das Horas, santificação do dia através da oração comunitária, ainda que o façamos sozinhos. A invocação inicial marcado pelo sinal da cruz sobre nós assim diz: “Vinde, ó Deus, em meu auxílio. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém (Aleluia).” A Igreja faz ecoar, nesse sentido, já nas horas matinais o “seu grito para Deus”. É gesto humilde e confiante que o primeiro pedido seja para que Deus venha em nosso auxílio, em nosso socorro, e isto se dê com a marca da nossa pertença à Santíssima Trindade. Gratidão e súplica fazem parte desta relação com o Deus de amor no qual cremos. No entanto, nossas súplicas não constituem “relação de troca” com Deus, mas de amizade, de filiação. Pedimos-Lhe porque Ele é nosso Deus e nós os seus filhos. Pedimos-Lhe porque temos necessidade de Sua graça, de Seu amor, de Seu socorro e de seus favores. “Pedi e vos será dado, diz Jesus” (cf. Mt 7,7).
Infelizmente o que acontece é que a nossa oração pode pender unicamente para o ato de pedir e venhamos a esquecer a gratidão. Pedir também é um gesto de humildade, e agradecer, mais ainda! Agradecer, mas dentro do mistério da fé, ou seja, não só quando já tocamos o objeto de nossa espera, mas pela confiança de que o melhor para nós está no coração de Deus e Ele é o primeiro interessado em nos conceder. Socorrei-me sem demora, Senhor, dentro do Teu mistério de amor! Perguntaram: E o papa Bento, como reza? “O papa é um pobre mendicante diante de Deus, mais ainda do que as demais pessoas. (...) Falo com o bom Deus, sobretudo mendigando, mas também agradecendo; ou simplesmente contente” (Luz do Mundo, Cap. 1). A Oração das Laudes expressa assim tamanha beleza e profundidade de quem começa o dia nas mãos de Deus mendigando e agradecendo. Este modo de viver, afinal, seja todo o projeto de nossa vida. 
Antonio Marcos