2011-07-07

As crianças profetizarão, terão visões, sonharão!


Partilhava-me uma amiga casada, professora, sobre o fato lhe ocorrido na escola em dias recentes. Seu relacionamento com o esposo se encontrava com algumas tensões e seu coração lutava para não se deixar levar pela irritação permanente e, principalmente, a falta de perdão. Um determinado dia chegara à escola com o coração atribulado, sem paz, por causa da última briga. O maior desafio – dizia-me ela – era mesmo o orgulho de não querer dar o primeiro passo à reconciliação. Certa manhã, ao término da aula, uma de suas pequenas alunas foi ao seu encontro e disse: “Tia, trouxe este presente pra senhora!” Tratava-se de um papel dobrado e, por estar meio sujo, minha amiga professora agradeceu e guardou-o, mas achou que fosse algo sem muita importância. Depois que todos os alunos haviam ido embora, ela retirou o papel e se deparou com o seguinte texto:
DEZ MANDAMENTOS PARA A VIDA A DOIS
1 – Os dois nunca devem se irritar ao mesmo tempo.
2 – Nunca gritar um com o outro, a não ser que a casa esteja em chamas.
3 – Se um deve ganhar a discussão, deixar que seja o outro.
4 – Se for inevitável chamar a atenção, criticar, fazê-lo com amor.
5 – Nunca jogar no rosto do outro os erros do passado.
6 - Não ser displicente com as pessoas, muito menos com o cônjuge.
7 - Nunca ir dormir, deixando um acordo pendente por falta de diálogo.
8 – Cometendo um erro, preparar-se para admiti-lo e pedir desculpas.
9 – Dizer, pelo menos uma vez ao dia, uma palavra de carinho ao outro.
10 – Quando um não quer, dois não brigam, e o que, mais grita, menos tem razão. 
Minha amiga professora disse que “aquele papel com aquele texto”  - que já é bem conhecido, mas não o era para ela - foi um gesto simples realizado por uma criança, mas foi decisivo, ação de Deus que a fez repensar as atitudes e recomeçar com o seu esposo a partir daquele dia. E lembrei-me da profecia de Joel: “Derramarei meu espírito (...). Vossos filhos profetizarão, anciãos terão sonhos e os jovens terão visões” (cf. Joel 3, 1). Quem melhor pode profetizar o desejo de que Deus quer o casal reconciliado se não as crianças? Elas, de fato, são instrumentos eficazes da voz de Deus. Eu creio!
Antonio Marcos

Um comentário:

  1. Em 2009 houve uma grande enchente em Afonso Cláudio, cidade do interior do Espírito Santo onde resido. Dias antes da enchente, minha filha disse várias vezez: a praia vai vir aqui em casa. (Devo esclarecer que quando ela dizia a praia, estava falando de água). Ocorre que no sábado, dia da grande enchente, ela repetiu várias vezes. as duas últimas foi sentada à mesa quando almoçávamos e depois sobre a cama,depois do almoço. não passou muito tempo e alguém nos grita dizendo que a água estava invadindo a casa onde a avó dela morava. Detro de poucos minutos a água tomou toda a parte inferior da casa, chegando à área externa de nossa casa, faltando apenas cerca de 50 centímetros do piso da nossa casa. Algumas pessoas, errôneamente andaram dizendo que ela é médiun, o que repugno sumariamente, pois que a Biblia é clara em relação a esse acontcimento:Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel: E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que do Meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos jovens terão visões, e os vossos velhos terão sonhos. Atos 2:16-17

    ResponderExcluir