2011-06-08

Os escombros da vida e a felicidade

Nós, os cristãos católicos, não cremos em "destinos", mas na providência de Deus. As coisas da nossa vida que caem em profunda contrariedade não significam que o "fio condutor" tenha se rompido. Não é fácil a frustração, especialmente quando não conseguíamos ver impossibilidades e quando era tão provável que daria certo, afinal, as pessoas de bem são as que mais apostam na felicidade. No entanto, o inesperado pode cortar e marcar dolorosamente o nosso caminho e "nossos planos", mas a vontade de Deus, esta não vai ser alterada com tais contingências e fracassos. Viver a dor e as perdas com dignidade e continuar seguindo os passos daquilo que temos escutado de Deus é uma questão vital e de fé. Bem sabemos que a parte mais importante da vivência da fé e da virtude da fortaleza humana não se concentra quando tudo simplesmente dá certo, mas, exatamente quando há contrariedades. Elas são oportunidades que proporcionam que as pessoas que sonham sejam purificadas nas motivações e intenções. As dores do desencontro podem servir para a autenticação do amor em nós. Temos de rir um pouco de nós mesmos e contrariar a lógica desta vida que quer nos convencer que tudo tem sempre que dar certo, e não é bem assim! Mas, o que é dar certo? Esta é uma respota tão íntima como nossa consciência. Dar certo envolve uma lógica que está para além do que apalpamos. É um processo dinâmico, mas também é mistério que foge dos julgamentos e conclusões humanas. Lembremos-nos: as pessoas de fora veem os "escombros", e na verdade lá embaixo pode existir alguém que ainda respira e acredita com todas as suas forças que vai sobreviver, vai renascer e ser feliz.

Antonio Marcos

0 comentários:

Postar um comentário