2011-05-29

Quem ama de verdade não duvida da pessoa amada

“Quem acolheu os meus mandamentos e os observa, esse me ama” (Jo 14, 15-21). Não há sofrimento maior para uma pessoa que quer crer, mas não consegue. Tenho certeza de que muitos ateus sofrem terrivelmente por não conseguir crer e, para esconder o próprio sofrimento, tomam o caminho da negação de Deus e da fuga. Que ama de verdade torna-se incapaz de duvidar da pessoa amada. O amor se dilata, expande-se, por isso é capaz de amar quem acolhe a Palavra e a vive. O que o mundo espera daqueles que aceitam a fé e dizem que creem? Testemunho, fidelidade e martírio. Os discursos se leem nos livros, mas a fé se lê na vida. Estamos nos últimos dias de maio, caminhemos com Maria que crê. Para todas as “isabéis” que esperam ajuda, coloquemo-nos a caminho para dizer que amamos, não com palavras, mas com a vida.

Fonte: Frei Patrício Sciadini. Comentário à Liturgia do VI Domingo de Páscoa – Pão da Vida, Edições Shalom.

0 comentários:

Postar um comentário