O mistério das quatro noites da nossa salvação

Escrito Por Antonio Marcos na domingo, abril 24, 2011 Sem Comentários

Queridos irmãos e irmãs, amigos leitores deste espaço de fé, chegou para nós o amanhecer do Grande Dia, a Páscoa da Ressurreição, e ela teve início quando “ainda era noite” (Mc 16,2), por isso também vivida pela Igreja na Solene Vigília Pascal, a mãe de todas as Vigílias. A simbologia usada nesta Santa Missa é, por assim dizer, muito importante para nós cristãos católicos, especialmente por já celebrarmos a Ressurreição do Senhor e pela oportunidade de renovarmos nossas promessas batismais. Cantamos solenemente: “Banhados em Cristo somos uma nova criatura. As coisas antigas já se passaram, somos nascidos de novo. Aleluia. Aleluia. Aleluia”.  Somado a tudo isso partilho aqui, resumidamente, as palavras preciosas do Arcebispo de Fortaleza, Dom José Antônio Tosi, por ocasião da homilia na noite de ontem.
Somos herdeiros felizes da ressurreição de Jesus. Herdeiros felizes do céu! A ressurreição de Jesus é o amor que se derrama sem se esgotar. Assim, qual o testemunho que podemos dar especialmente aos que serão batizados nesta noite, mas também ao mundo inteiro? O testemunho da nossa fé!
Deus amou o mundo e ama a cada um de nós a ponto de mandar seu próprio Filho e permitir, sem intervenção, que morresse na cruz para a nossa salvação. Um amor sem medida. Ele veio nos salvar e nos levar à vida eterna. Da noite escura saiu uma luz e se espalhou incendiando o mundo inteiro. Daquela pedra, daquela gruta saiu a chama da vida, assim como nesta noite a luz do Círio Pascal emanou da escuridão e nossas velas foram acesas na única chama.    
Mas, queridos irmãos e irmãs, a simbologia é sempre menor que a realidade. A fé foi colocada em nós como dom de Deus e simbolizada pela vela acesa em nossas mãos. Esta fé cresceu com o anúncio da Palavra de Deus. É isso que precisamos dar aos outros: o anúncio de Jesus pela vida e pela palavra! Foi muito bom ouvir e meditar a Palavra de Deus nesta noite. Leituras longas que refazem para nós, de forma resumida, a história da salvação, da criação até a encarnação e redenção. Foi a Palavra de Deus que fez despertar para nós um dia a fé. Hoje ela nos confere a mesma graça. Palavra anunciada gera vida.
Vejamos o mistério das quatro noites da nossa salvação, apresentadas hoje no itinerário da Palavra de Deus:
A Primeira Noite é a da Criação. Deus criou o mundo por amor, não porque quisesse acrescentar algo a Si mesmo. Criou porque o amor ama sempre e se doa. O amor não pode ficar trancado, quer se ofertar incondicionalmente. Neste amor Deus nos criou Homem e Mulher, certamente a mais sublime de todas as obras da criação. O carinho e a marca com que Deus criou o homem continuam hoje. As pessoas continuam a nascer para um destino eterno.
A Segunda Noite é a da Prova da Fé. Abraão vive a noite escura da fé. É submetido por Deus a uma grande purificação quando lhe é pedido o único filho de suas entranhas, Isaac, aquele que lhe fora dado já na velhice e no qual repousa a promessa da descendência numerosa, o povo de Deus. Mas Abraão está decidido a cumprir a vontade de Deus. Porém, é “emocionante” sentir a tentação sutil: “Pai, temos o fogo e a lenha, mas onde está a vítima para o holocausto?” A fé maior do coração de Abraão o levou a fazer uma profissão de fé imensa, inimaginável: “Deus providenciará, meu filho”. Abraão venceu a segunda noite, a noite em que a fé é provada. Esta noite está radicalmente associada à “Noite da Cruz”. Nesta Deus não interveio, permitindo assim a morte do Seu Unigênito, por causa dos homens, da nossa salvação.
A Terceira Noite é a da libertação. O Povo de Deus é liberto da escravidão do Egito por meio de Moisés. A grande caminhada pelo deserto também se faz em meio a provas, mas a fidelidade de Deus é constante. Não deixa de ser o caminho do batizado que, mesmo em meio às dores e sofrimentos de nossas próprias fraquezas e infidelidades, cremos que Deus nos conduz, vai à nossa frente.
Irmãos e irmãs, somos herdeiros destas noites, é verdade, mas somos privilegiados com a Quarta e mais importante Noite: a Encarnação e Redenção num único Mistério de Salvação. A Palavra nos diz que “a luz veio para os seus e os seus não a acolheram”. Daí que esta luz foi pregada na cruz, colocada numa tumba, mas a Luz de Deus a libertou e a fez expandir com a Ressurreição. Cristo ressurgiu da morte. Ressuscitou para a nossa salvação! Aleluia! Esta é a Noite em que Cristo venceu a morte. Noite vitoriosa. Noite da nossa salvação. Também esta é a missão de cada batizado. O dom infinito que temos em nós é a vida de Deus nos conquistada pela Ressurreição de Jesus, nos conferida pelo Batismo.
Que este dom seja espalhado ao mundo inteiro. Nós experimentamos Jesus Ressuscitado pelo dom da fé nos nossos corações. Não é verdade? Sim! Jesus Cristo semeou o amor fraterno e nos fez assim uma única família de Deus, tudo isso não é uma imensa graça? Sim!  Deus nos faça viver a alegria de sentir a presença do Ressuscitado no meio de nós para então podermos anunciar com a vida e com a palavra que Cristo Ressuscitou! Aleluia. Sim! Verdadeiramente Ressuscitou! Aleluia.
Por Antonio Marcos