2011-03-11

Quando um jovem é conquistado por Cristo


RENASCER 2011 – DEUS É A FELICIDADE!

Pe. Antônio Furtado fez uma breve partilha na homilia da Missa do Domingo no Renascer e me fez pensar algumas coisas sobre os amigos que nos conduzem a Deus e sobre a responsabilidade que cada um tem de perseverar, independente dos caminhos e decisões posteriores daqueles que foram canais de Deus para nós. 

Dizia o padre que quando se decidiu por Deus e a buscar sua vocação e em seguida a decisão do ingresso no Seminário para ser padre, não foram poucas as perseguições e as críticas de seus amigos, alguns deles até cultivavam os valores da fé. E todo jovem sabe que não é fácil em nossos dias uma decisão pela fé, não é fácil ser um jovem de Deus diante de tantas facilidades e seduções para coisas até lícitas, mas que não preenchem plenamente o coração. O coração tem sede de “altos ideais” – como afirmava João Paulo II -, só o Evangelho é capaz de satisfazer os anseios mais profundos da alma humana. Só Jesus não rouba nada de nós, mas acrescenta o “tudo”, a felicidade.

Deus se utiliza de tudo e de todos para nos conquistar. Ele sabe que nós “funcionamos” por conquista, jamais movidos pela obrigação. A obrigação e a permanência nos caminhos de Deus simplesmente por causa dos outros levarão a nada e no final teremos perdido tempo. Ninguém, nem o melhor amigo, os pais, a namorada, o padre, podem nos sustentar, eles são instrumentos utilizados por Deus, apoios necessários, setas que indicam o caminho da felicidade, porém, nós temos que fazer a experiência pessoal com Jesus Cristo, pois somente ela é capaz de nos sustentar para sempre, ainda que os amigos, aqueles que nos evangelizaram, voltem atrás. A vida cristã é um caminho para o céu que até caminhamos de mãos dadas, um apoiando o outro, mas a entrada é pessoal. Chega um momento da caminhada no qual Jesus nos olha com amor e pergunta: “E para ti, filho, filha, quem sou Eu?” Essa resposta é fundamental, é o segredo da superação das críticas, dos desafios, da dor pelas renúncias, da violência de coração para escolher a castidade, o namoro santo, a fé, o engajamento, a perseverança. Essa resposta nasce de uma amizade com Jesus cultivada diariamente. 

Pe. Antônio Furtado disse ainda que quando hoje volta à sua cidade e vai ao cemitério, lá encontra o túmulo de muitos de seus amigos jovens de quando ele se decidiu pelo seguimento a Cristo. O mal, com todas as suas facetas, seduziu a muitos deles. Jovens que acharam que entregar a vida a Jesus era perder a liberdade e decidiram adiar a decisão por Deus. Na verdade, eles perderam a oportunidade de encontrar a verdadeira felicidade. Alguns de nós temos exemplos desses, mas rezemos para que não aconteça conosco e com os nossos amigos, e nos ajudemos a não perder tempo para evangelizar, ainda que sejamos contrariados, não compreendidos e até perseguidos.

Meu caro jovem, a vida é breve, a juventude também! O sentido que damos a nossa vida hoje, deixando Jesus Cristo nos conquistar, é a maior de todas as “aventuras”. Não deixe que seus “dias de caminhada” sejam “apenas uma fase”. Jesus Cristo não é uma fase, mas o segredo de toda uma vida feliz, ainda que estejamos em meio a um mundo de tantos desafios. Não permita que suas raízes atrofiem e árvore apodreça. Enxertados em Cristo, a Árvore da Vida, somos capazes de dá sombra e vigor aos que estão cansados e tentados a desistir. Coragem jovem, coragem! Jesus não rouba nada de nós, mas acrescenta “tudo”, a felicidade!  
  
Antonio Marcos
Imagem: Jovens da Comunidade de Aliança Shalom - Brasília - Renascer 2011.

5 comentários:

  1. palavras que edificam,que nos levam para mais perto do Céu! Obrigada amigo!

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito deste post, talvez... por eu ter me perdido um pouco dessa conquista, ou quem sabe talvez eu nunca a tenha encontrado... As vezes é tão dificil amigo, ser de Deus, conhecermos pessoas que se entregavam a Deus mergulhando no abismo de suas ideologias fúteis de homens que nunca tiveram temor a Deus e assim perdem-se em si mesmo... vermos quem antes buscava a Cristo optar agora pelo caminho mais largo trazendo sofrimentos àqueles que o amam... vermos jovens, antes dedicados a obra e agora contra-testemunho da mesma... Eu vivo nesta busca, como disse, às vezes eu penso que nunca encontrei, mas eu não consigo ir contra o que preguei e o que testemunhei, ai eu paro e penso que ficou ainda algo, me retenho ainda da fé, procuro guarda-la, Deus permita-me um dia receber a coroa da justiça...

    ResponderExcluir
  3. Querida Jeania...
    Estamos todos nessa busca por Deus e jamais podemos dizer que ela está acabada. A Liturgia da Palavra deste Primeiro Domingo da Quaresma é muito propícia para a reflexão sobre a "necessária batalha" que deve ser travada contra o pecado, contra o mal, não contra nós mesmos nem contra o outro. Estamos a toda hora sendo perseguidos por aquilo que quer nos roubar de Deus, mas essas realidades mais desafiantes estão dentro de nós porque somos pecadores. Vemos sim, jovens, amigos, pessoas que outrora eram "testemunhas",hoje são pessoas distantes, frias e até revoltosas. É uma situação que faz sofrer, mas ela não é longe, não acontece somente com os outros - como tão bem disseste de suas próprias buscas e da sensação que téns de que algumas vezes parece que nunca encontrou o Senhor -, pode acontecer com qualquer um de nós, realmente. Tal sensação que se passa dentro de ti acontece comigo também: "o bem que quero fazer, não o faço; o mal que não quero, faço". Gosto muito da realidade da Igreja "peregrina", o estar a caminho... e, sem precisar buscá-los, os erros, as fraquezas e o pecado estão na nossa trajetória humana. A humildade nos fará sempre precisar de Deus e a caridade nos fará sempre acreditar em nós e nos outros quando o caminho for desviado. Prossigamos minha maninha, Deus sabe de nossas fraquezas, mas não nos quer desanimados, muito menos acomodados nelas, e sei que o seu coração não comunga com esse desânimo. Todos os dias eu peço a Jesus: "Senhor, se eu te der o beijo de Judas ou te negar como Pedro, não me deixe cair no desespero, mas confiar na tua misericórdia. Deixa-me, a exemplo de Pedro, cruzar o meu olhar com o Teu e chorar a minha miséria abraçada à Tua misericórdia". Nossa Senhora interceda por nós!

    ResponderExcluir
  4. Querida Luciana, Shalom!
    Eu agradeço-lhe por sua identificação, quase sempre, com as reflexões do Blog. Escrever o que edifique os outros, na perspectiva cristã, é uma graça e um desafio. Desafio porque as palavras nos comprometem e temos assim a responsabilidade primeira de as vivermos, mas o que nos conforta não é se conseguimos vivê-las, mas a certeza de que é a graça de Deus que opera em nós a salvação. É Jesus quem nos faz melhores, evidentemente com a nossa necessária colaboração. Confiantes na graça é que não nos desesperamos quando não conseguimos ser fiéis aos ideais propostos. Aqueles que refletem a santidade, sabem que são os primeiros a viverem a busca e a inquietação de nunca cair no comodismo.Tantas pessoas e tantas realidades podem nos levar para longe de Deus. Eu mesmo, tenho consciência, nem sempre levei as pessoas para Deus, mas, graças à bondade da misericórdia de Deus e de seus favores, quantas pessoas e realidades nos levam para mais perto d'Ele. Eu me alegro em acreditar que sou mais luz do que treva na vida dos outros. Deus me ajude a cuidar, ao menos que pela oração, das vidas que passam por essas páginas, mesmo que eu não as conheça, mas sei que elas passam, muita gente lê essas linhas e a gente fica feliz por saber que estamos ajudando a tornar o nome de Jesus conhecido e a força de sua palavra. Levar os outros para mais perto do céu é a missão de todo batizado. Deus me dê essa graça por tantas maneiras na minha vida, inclusive por esta via, essas pobres linhas que tentam unir o coração do homem ao de Deus. Tudo é graça, absolutamente graça de Deus. Obrigado, Luciana, "por uma única linha de seu comentário" que esconde uma missão, uma responsabilidade, uma vocação: ser para Deus! Rezo por você, amiga! Nossa Senhora te guarde.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada Antonio por suas partilhas.
    Reza por mim.

    Shalom!!

    Raiane
    Petrolina-PE

    ResponderExcluir