2011-02-12

Isto serve para o Pe. Leonardo e para todo o povo de Deus!


A santa Missa de posse do Pe. Leonardo Wagner, diocesano e consagrado na CASh, como pároco da Paróquia de Sant’Ana e São Joaquim (Eusébio-Ce), 11 de fevereiro (Nossa Senhora de Lourdes), foi marcada pela alegria do povo de Deus daquela comunidade de fé e por todos os seus familiares, irmãos e amigos que lá compareceram. Diversos sacerdotes estiveram presentes, de modo especial, Pe. Daniel Morais de ousa, Vigário Episcopal Região Metropolitana Nossa Senhora da Conceição, que representando o arcebispo Dom José Antônio, presidiu a Santa Missa solene de posse. Registro aqui um breve resumo das palavras do Pe. Daniel na homilia porque foram propícias para a ocasião em que um padre inicia seu Mistério Pastoral junto a um povo lhe confiado por Deus.

Nós escutamos a Palavra de Deus a pouco (cf. Gn 3,1-8) e vemos que o homem e a mulher no Paraíso deixaram-se seduzir para a prática do mal. O ato de esconderem-se demonstra também a “surdez da confiança”, mas que bom que a salvação é para todos aqueles que se abrem à misericórdia divina.  É exatamente o que vemos no Evangelho (cf. Mc 7,31-37): a surdez daquele homem estava disponível para Deus. A condição de pecador, por ela mesma não nos garante o perdão e a salvação, precisamos nos deixar converter, precisamos estar disponíveis à Palavra de Deus. Canta nesta noite o Salmista: “Feliz aquele cuja falta é perdoada!” (Sl 31/32).

A missão do pastor é óbvia, é pastorear! Ele precisa primeiramente acolher a vontade de Deus. O Concílio Vaticano II (Lumen Gentium) nos ensina que “a Igreja é Sacramento de salvação”. Pois bem, ser sacramento é ser testemunha do amor, ser canal de salvação para os que nos são confiados. É lamentável que tantas vezes levamos as pessoas ao erro, ao pecado, porque não damos testemunho, e isso não acontece somente com os padres, mas também conosco de modo geral. Temos de estar disponíveis para escutar a Palavra de Deus, sobretudo, para vivê-la. Se a Palavra chega ao coração, também chega à vida! Lembro agora da literatura do Pequeno Príncipe que serve para todos nós, para o Pe. Leonardo e para todo o povo de Deus: “Temos a missão de cativar, mas nos tornamos responsáveis por aquilo que cativamos!” . Afinal, foi isso que fez Jesus Cristo. Ele fez bem todas as coisas.

Jesus fez bem todas as coisas, de modo especial, na acolhida aos pecadores, missão de amor que deve se encarnar na vida de um pastor. O pastor nunca deve colocar a Lei ao seu serviço, mas se utilizar dela para servir o povo de Deus. Muitos padres costumam reclamar de solidão, porém, eu acredito que a solidão de um padre só lhe faz o mal quando ele não acolhe o povo, quando não acolhe os que lhe são confiados por Deus ao cuidado pastoral, porque desta forma também o povo não acolherá seu pastor”. Eu desejo felicidades ao Pe. Leonardo e peço que todos nós rezemos por ele e o ajudemos na sua missão, pois sozinhos ninguém caminha. Amém.

Antonio Marcos

3 comentários:

  1. Que Deus o abençoe nessa nova missão, sei que ele está muito feliz por estar no Eusebio!
    um grande abraço!
    Kalianne

    ResponderExcluir
  2. Evangelizar não é brincadeira. Ultimamente tenho refletido muito sobre a questão da evangelização, o testemunho é impressindível,pois muitos se afastam da igreja por conta de pessoas e até padres que não fazem o que pregam. A vida deve falar por si só. É como diz em Tiago 1, 22-24 : "Sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes; isto equivaleria a vos enganardes a vós mesmos. Aquele que escuta a palavra sem a realizar assemelha-se a alguém que contempla num espelho a fisionomia que a natureza lhe deu: contempla-se e, mal sai dali, esqueceu-se de como era." Esta palavra o Senhor tem colocado no meu coração... Não podemos ser cristãos pela metade ou só quando estamos dentro da igreja, precisamos ir mais além, precisamos ser cristão principalmente fora da igreja, é nesse momento que se faz mais necessário.

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado meu amigo Antonio Marcos por sua atenção e carinho.
    Deus te abençoe.
    Pe. Leonardo

    ResponderExcluir