2011-01-08

Sem a Eucaristia não podemos viver a vida de Deus!


Maravilhosamente testemunha o Cardeal Van Thuan:
Quando fui preso em 1975, um angustioso questionamento se apoderou de mim: “Poderei ainda celebrar a Eucaristia?” Foi a mesma pergunta que mais tarde os fieis me fizeram. De fato, logo que me viram, perguntaram-me: “Mas, o senhor pôde celebrar a santa missa?”
No momento em que tudo veio a faltar, a Eucaristia passou a ocupar o primeiro lugar em meus pensamentos: o Pão da Vida. “Quem comer deste pão viverá eternamente. O pão que eu darei é a minha carne para a vida do mundo” (Jo 6,51).
Quantas vezes recordei-me da expressão dos mártires de Abitinas (séc. IV), os quais disseram: “Não podemos viver sem a Ceia do Senhor!” (cf. João Paulo II, 1998a, n. 46). Em todas as épocas, especialmente em tempos de perseguição, a Eucaristia foi sempre o segredo da vida dos cristãos: o alimento das testemunhas, o pão da esperança.
Eusébio de Cesaréia recorda que os cristãos não deixavam de celebrar a Eucaristia nem mesmo durante as perseguições: “Todo lugar onde se sofria tornava-se para nós lugar para celebrar [...] podia ser um campo, um deserto, um navio, um alojamento, uma prisão” (VII, 22,4; PG 20,687-688). O martirológico do Século XX está repleto de comoventes histórias de celebrações clandestinas da Eucaristia em campos de concentração. Porque sem a Eucaristia não podemos viver a vida de Deus!
Fonte: Van Thuan, François X.N. Testemunhas da Esperança, 2007.  

0 comentários:

Postar um comentário