A felicidade será sempre possível

Escrito Por Antonio Marcos na sábado, dezembro 18, 2010 Sem Comentários

Nesse mundo de palavras e valores, relações e descobertas, sempre me impressiono com a dramaticidade dos fatos e o mistério de dor e cruz nos corações que, de alguma forma, chegam até nós para que ao menos sejam acolhidos, ouvidos e estimulados à esperança. E do que querem falar? De tantas coisas, mas todas reais, existenciais, conjugadas com suas histórias de vida e comprometidas com o projeto de felicidade que sonharam para si e que ainda se esforçam para acreditarem nele, não obstante as provas e as decepções.
O que quero dizer é que sou sempre tentado a ficar calado quando me falam das dores no matrimônio. Elas são, em algumas experiências, tão cruéis que chegamos a matutar como duas pessoas que se amaram e se prometeram felicidade chegaram a atitudes tão desumanas. Uma amiga me contava em lágrimas no dia de ontem o que está vivendo no seu casamento. Dizia-me ela: “Não sei exatamente o que aconteceu para que sua mudança fosse tão radical, tão digna de ser considerada cruel porque chegou ao ponto do desamor, do desrespeito e do desprezo. Troquei todos os meus ideais pelo meu casamento e sempre amei o meu esposo, mas tenho sido ultrajada. É dolorosa a experiência do fracasso no amor e na família”. Depois que calou ao telefone me pediu orações. Mas enquanto falava eu já rezava e pedia a Deus que consolasse aquele coração que chorava a dor do amor.
Sim, o amor tem a sua dor, não necessariamente a que macula as pessoas, mas a dor que se conjuga com o mistério da cruz de Jesus, pois é n’Ele que reconhecemos o nosso valor e o sonho original de Deus acerca da nossa felicidade. A dor deve ser processada para que as decisões não sejam precipitadas e movidas pela decepção e pela vingança. Desse processo é que se resgata a verdade de que ninguém nasceu para sofrer e para a infelicidade. Daí que todos têm o direito de recomeçar, principalmente quando se precisa partir do resgate da autoestima, da dignidade de filhos de Deus e do sonho de que a felicidade será sempre possível.
Antonio Marcos