2010-12-10

Eu gosto tanto de um novo dia

 A providência divina cuida de nos conduzir ao mistério inesgotável de se viver um outro dia. Os problemas, as dores, os desencontros, necessariamente não cessaram, podem existir ainda, mas é bem verdade que as ternuras e os favores de Deus nas nossas vidas são inesgotavelmente criativos. A fé nos faz sentir, tocar, adentrar..., e, ainda que não "sintamos", Deus está a cuidar de nós porque o amor é mais que sensação, é altruísmo, é dom, é gratuidade, é esperança de que podemos ser um pouco melhores no dia de hoje. Portanto, eu gosto tanto de um novo dia porque ele esconde de forma intacta a possibilidade real do recomeço. "Ninguém te condenou? (...) Eu também não te condeno. Vai, e de  agora em diante não peques mais” (Jo 8,11).
Antonio Marcos

0 comentários:

Postar um comentário