2010-11-04

Ser tragado outra vez pelo dinamismo criativo da vida


Reaprender hábitos saudáveis, desfazer as mágoas, exercitar o perdão, repensar a vida, recontar os dias, pesar os desencontros e o termômetro da esperança, refazer as ações para o bem, enamorar-se com o amor, ser tragado outra vez pelo dinamismo criativo da vida, são mesmo realidades concretas e contínuas na existência humana, especialmente em determinadas situações. “Entretanto, seja qual for o ponto a que chegamos, caminhemos na mesma direção” (Fl 3,16); “Fazei ainda novos progressos” (1Ts 4,1).

Penso que os nossos irmãos de fé, os parentes e os amigos, mas também tantos que nos circundam muito nos ensinam sobre tais realidades que nos impulsionam pra frente. A tentação do estar voltado para o próprio umbigo, preso aos próprios problemas e desafios, curtindo a “miséria pessoal”, talvez isso sim, seja uma idolatria moderna. Até as músicas seculares costumam, vez por outra, falarem do que precisamos acreditar: “...mas é claro o sol vai voltar amanhã, ...quem acredita sempre alcança!” Ontem meu sobrinho de cinco anos me disse: “Tio, desenha outro relógio no meu braço porque aquele apagou!” Eu lhe respondi: “Tá bom, hoje vou deixar você outra vez feliz!”...Fiquei pensando: é o dinamismo criativo da vida. O relógio marcará o tempo de hoje, ou seja, todo dia tudo recomeça!

Antonio Marcos

Um comentário:

  1. Ei,eu tb quero que o amigo, desenhe um relogio no meu braço!Niguem nunca desenhou...snif,snif...rsrsrs

    ResponderExcluir