2010-11-29

Insisto em voltar-me para o nascente

Eu também não saberia dizer o que nos leva além das palavras e mesmo dos gestos para que alguém se torne tão vivo dentro de nós, tão presente, tão construtivo. Nem mesmo poeta eu sou para traduzir essa dádiva divina e esse mistério. Quisera Deus eu tivesse um pouquinho do talento de Homero, de Dante, de Dostoiévski, de Drummond ou, quem sabe, das linhas sapienciais dos Escritos Divinos. Não sei ainda dizer como se deve amar, mas sei que há pessoas que na simplicidade e na beleza do que são por dentro, ensinam-nos a amar, a acreditar outra vez na vida, nos sonhos, na arte de recomeçar olhando para as surpresas e ternuras de Deus, pois estas nunca se esgotam, renovam-se cada dia (cf. Lm 3,21-23). Talvez esta seja a única coisa que me é sabedoria: o processo contínuo de reaprender a amar, não nos livros, não nas letras e canções, mas nas páginas da vida de algumas pessoas que já existem aqui dentro e que me ajudam a sair do meu casulo. As lágrimas de ontem, agora eu sei, foram necessárias, mas hoje eu posso até ficar triste, mas insisto em voltar-me para o nascente, para a busca do estado interior de alegria porque esta, a verdadeira alegria, vem de Deus. Hoje, exatamente hoje, o sol nascerá outra vez! É Advento, é tempo de renovar a esperança em Deus, em mim mesmo e nos outros. Obrigado meu Deus!

Antonio Marcos

2 comentários:

  1. Amigo querido, estás engano em uma coisa, és um poeta com certeza, pois escreves com a alma, ainda bem que o amor que você aprende é como o outro , pois esse é o Amor de Deus, sei concretamente na carne, como é verter lágrimas de recomeço e voltar-me para o nascente. Obrigada, por hoje, nesta noite ás 22 e 59 me deparar com suas palavras e voltar novamente para o nascente e ter certeza que é advento, e o Sol nascerá.
    Valeu a pena, todos os momentos de construção de nossa amizade, pois hoje a distância geográfica não é capaz de separar,prova disto é que você disse as palavras que eu precisa ouvir, ou ler antes que este dia acabasse.
    Ah! Visite o blog ministerio-promessa.blogspot.com, não sou poeta como você, mas tomei coragem de partilhar o que meu coração fala neste blog.Eliane Maria (Lili ruela)

    ResponderExcluir
  2. Minha querida amiga Eliane (Lily),
    gratidão e saudade!

    Muito obrigado pelo seu comentário, mais que isso, "uma confissão de amizade". Saber que essas "minhas palavras" foram tão úteis co teu coração, então, quando fazem o bem já não são mais nossas, mas de Deus para os outros. Não temos a real dimensão do mistério do que o que escrevemos pode, num tempo concreto, chegar aos olhos e ao coração de uma vida e comunicar salvação. Isso é dom, mas também nasce das experiências do que aprendemos com pessoas e amigos (a) como você. Obrigado, rezo por você. Olhei seu Blog e gostei, mais ainda da coragem de escrever, que é uma missão, um desafio e um meio de edificação, purificação e salvação. Siga adiante! Um beijo e parabéns! Estamos juntos nessa missão: dar de graça o muito que recebemos! Amo você, amiga!

    ResponderExcluir