2010-11-04

A força e a fraqueza das mulheres


Observei nesses dias na TV algumas matérias em que deixavam claro alguns aspectos da força e da fraqueza das mulheres em diversos âmbitos, por exemplo: treinamento de um grupo de policiais do Rio de Janeiro (Tropa de Elite feminina), visando a segurança das olimpíadas de 2012; Vi também as mulheres que vivem sozinhas com os filhos, exercendo o papel de mãe e pai, praticamente, ou, pelo menos, esforçam-se para isso. Umas estão sozinhas por causa das circunstâncias mais diversas, outras porque aprenderem que não vale a pena dividir a vida com quem não merece o amor delas; Vi a força de uma mulher, eleita a primeira mulher presidente do Brasil, um acontecimento histórico. Parabéns mulheres!

Também tenho visto continuamente a fraqueza das mulheres: o envolvimento no tráfico, a pedofilia de profissionais educadoras com suas alunas adolescentes; vi a fraqueza da mulher no Irã ao ser ultrajada e desrespeitada pelo extremismo de uma lei que a condena a pena de morte por ter traído seu esposo, o que nunca se ouve dizer tal acontecimento se deu com um homem. Ainda hoje somente elas não têm “o direito de errar”, mas tem que tolerar o alcoolismo, a violência sexual, o estupro, a dependência afetiva e econômica, e ainda a traição do cônjuge. Mulher brava, corajosa, heroína e mártir, pecadora e santa; Mulher da fragilidade moral, da exploração sexual, da violência doméstica, do abandono e do símbolo de uma cultura perniciosa. Maria de Nazaré, filha dedicada, esposa de José, mãe de Jesus, ...mulher perseguida para ter seu filho morto, mulher de fé provada, mulher da cruz e das lágrimas..., intercede por tuas irmãs e filhas quando fortes e quando fracas, assim seja!


Antonio Marcos

0 comentários:

Postar um comentário