2010-10-24

Profissional sem Ética


Emmanuel Brandão
O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e qualificado. Muita gente preparada disputando poucas vagas. O sonho de praticamente todos os jovens brasileiros é conquistar seu primeiro emprego ou estágio. Para alcançar o objetivo, infelizmente muitos usam artimanhas e terminam falsificando seu currículo, acrescentando cursos extras e experiências anteriores que não passam de uma mentira. Uma maneira bastante usada pelos candidatos para adicionar algo que eles não tenham: experiência e qualificação. É o famoso jeitinho brasileiro de encontrar sempre uma maneira para levar vantagem e se dar bem. Nem que para isso esteja infringindo uma Lei.
Mas agora os indivíduos que usarem este tipo de artifício para diferencia-se dos demais poderão cumprir pena de dois meses a dois anos de prisão. Esse projeto já está em discussão na Câmara dos Deputados. Isso com certeza dificulta mais a falsidade e maquiagem nos currículos para valorizar a qualificação dos profissionais.
O Brasil é famoso também pelo alto índice de QI (quem indica). Ainda existem muitos profissionais totalmente desqualificados exercendo grandes funções. E o que é pior: muitos se aproveitam da capacidade de colegas de trabalho para vender ideias como se fossem sua.
Em vez de falsificar cursos é muito melhor fazer e aprender. Porque um dia a verdade virá à tona e a casa cai. Quando for preciso você resolver determinada situação que parece fácil, pode terminar virando difícil. Na correria e dinâmica do trabalho não importa você falar bonito. Tem que fazer. E fazer bem feito.
Até porque, quem mente num currículo ou numa entrevista de emprego, é totalmente capaz de usar a mesma tática no dia a dia. Para ter sucesso na vida pessoal ou profissional é preciso ter ética e vontade de aprender. Não apenas sair inventando cursos para o currículo. É preciso criar soluções e resolver problemas.
Embora o mercado estando bastante disputado, o profissional bom não fica desempregado. Mesmo quando não tiver vaga disponível, ele cria. Toda grande empresa está em busca de bons profissionais que se comprometam com o trabalho, tenham iniciativa, sejam bem relacionados, sempre atualizados e com boas ideias. Como esse perfil está cada vez mais difícil de encontrar, muitas empresas terminam importando de outros estados e até países. Mentira tem perna curta. E o seu emprego também.
Fonte: Jornal O Povo (Fortaleza) – Jornal do Leitor, 23 de outubro de 2010.

0 comentários:

Postar um comentário