Eleições: "Sou contra..., porém, todavia..."

Escrito Por Antonio Marcos na sexta-feira, outubro 29, 2010 Sem Comentários
O Papa e as eleições no Brasil:

“Com efeito, sem a correção oferecida pela religião até a razão pode tornar-se vítima de ambigüidades, como acontece quando ela é manipulada pela ideologia, ou então aplicada de uma maneira parcial, sem ter em consideração plenamente a dignidade da pessoa humana” (Viagem Apostólica ao Reino Unido, Encontro com as autoridades civis, 17-IX-2010).

“A Razão como vítima de ambigüidades...” Diante de uma previsão da instalação de um genocídio credenciado no Brasil pela morte dos inocentes - alguns chamam de institucionalização do direito de matar -, o Papa Bento XVI não podia perder a oportunidade, às vésperas das eleições no Brasil, de dar uma palavra aos católicos e às consciências que aspiram o bem comum, quanto à gravidade de elegermos um Chefe de Estado que favoreça o atentado aos direitos fundamentais da pessoa, principalmente pelo fato de sermos a maior nação católica do mundo. O aborto é um dos maiores desastres numa nação e o pleno regresso da razão e da ética. Certamente o Papa tem em consciência o que hoje acontece na Espanha e em ouros países da Europa, verdadeira matança de vidas indefesas. O Papa se pronuncia no devido direito de Pastor Supremo da Igreja Católica e como um defensor dos Direitos Fundamentais, por sua vez, inalienáveis. Temos visto no Brasil uma “Razão ambígua”, de discursos políticos distorcidos, de mudanças bruscas na forma de pensar visando as urnas, mostrando se tratar de manipulação das consciências menos esclarecidas. Tudo corresponde também a uma Razão aplicada de maneira parcial, ou seja, “sou contra o aborto”, “porém, todavia, quando...” Uma Pessoa não é uma parte, é um todo!

Antonio Marcos