Eleições: Contra o aborto: crença do Papa?

Escrito Por Antonio Marcos na sexta-feira, outubro 29, 2010 Sem Comentários
O Papa e as eleições no Brasil

Vi hoje pela manhã no telejornal, a resposta da candidata do PT, ao ser interrogada sobre o que achava do Discurso do Santo Padre, por ter lembrado que os católicos não devem votar em candidatos que promovam o aborto: “O Papa tem o direito de se pronunciar contra o aborto, é a crença dele, afirmou a sra. Dilma Rousseff!

É a crença dele! Uma resposta incômoda, superficial e descompromissada da candidata do PT que, inclusive, tem dito ultimamente que é contra o aborto. Ser contra o aborto é “uma crença do papa?” Não somente! É, primeiramente, uma “crença humana”, ou seja, é um valor universal, portanto, válida e necessária para os católicos, para todos os crentes e para todas as pessoas humanas. A vida é um valor absoluto e a defesa da vida não é simplesmente uma questão religiosa, mas uma questão ética!

No entanto, faço uma observação: o mais chocante não é que a Dilma tenha dito isso, mas é que a afirmação “é a crença do papa” traduz os pensamentos de uma grande parcela de católicos e, essa sim, é preocupante da mesma forma porque, afinal, é ela que está elegendo “um partido favorável ao aborto”. O fato remete ao problema abordado pelo Documento de Aparecida, sabe qual? “A distância entre o ensinamento eclesial e a prática pastoral”. Por acaso, quem de nós não já ouviu tantas vezes, católicos de missa dominical, eucaristia e terço na mão, dizerem: "essa Igreja é atrasada, só o papa e os bispos ainda pensam assim e assado!" Esta é uma realidade próxima de nós, isso pra não falar da camisinha, dos métodos anticoncepcionais, ligação de trompas, relações pré-matrimoniais, masturbação, divórcio e adultério.

Aproveitemos a ocasião para repensar o voto e votar bem! Mas, sobretudo, aproveitemos a ocasião para nos perguntarmos: por que e por quem estamos mesmo na Igreja? Ah, quase esquecia de perguntar: por que mesmo o meu voto será dado a esse candidato ou a essa candidata? Espero que não seja uma resposta vinda apenas do "badalado do sino na internet", mas de uma reflexão, de observações, de leituras, de conversas, escutas, análises, mas, cá entre nós, ainda há tempo pra isso? Tudo bem, pelo menos não esqueça que Domingo próximo tem votação para elegermos o novo (ou a nova) Presidente da República! Vamos confirmar o valor da vida, começando pela urna, pois não é apenas "crença do Papa".   

Antonio Marcos