2010-10-03

Digno de elogio


Pelo menos boa parte dos cristãos católicos vem amadurecendo a consciência das suas responsabilidades junto ao processo ético e democrático, ou seja, compreende que a fé não pode estar alheia à política e que diz respeito também ao exercício da justiça no cumprimento dos deveres e na exigência dos direitos, visando sempre o bem comum.
O empenho da Igreja do Brasil na formação das consciências no tocante à política é digno de elogio, embora tenhamos de crescer ainda o bastante. Há muito tempo não se via por aqui uma mobilização explícita e pacífica para que os cidadãos pudessem escolher os governantes dignos do poder, com valores que visem a integralidade da pessoa e seus direitos fundamentais. Tudo isto a Igreja fez de uma forma não revolucionária, marxista ou socialista, mas dentro dos princípios cristãos e dos direitos constitucionais pelo direito do diálogo e pelo acesso à informação, sem ferir o princípio de “Estado Laico”.
Não esqueçamos de que as ações da Igreja causam desconforto em muitos, mas é necessário, diz respeito também ao caráter profético de sua missão. Aqui também há ações e reações, mas é o preço para quem não se conforma a viver a fé fora da história e das inquietudes do homem moderno. As reações podem, daqui pra frente, tomarem outras proporções, pois tememos que a nação seja entregue às mãos de “governos tiranos”, porém, enquanto nos considerarmos cristãos católicos a nossa missão em defesa da Verdade e do Bem comum nunca podem cessar. Assim tem feito a Igreja, por isso o meu elogio!
Antonio Marcos  

0 comentários:

Postar um comentário