2010-10-05

A capacidade de recomeçar!


O estresse e a agitação de que falarei aqui não sãos os mesmos de Marta, por ocasião da visita de Jesus à casa de suas amigas, em Betânia, mas dessas ações e reações no que dizem respeito ao passado. Ninguém nega o que os especialistas têm dito a toda hora, de que os consultórios estão cheios de pessoas com doenças psíquicas, emocionais e, o mais lamentável é que muitas dessas doenças se resolveriam se essas pessoas tivessem alguém que as escutasse. Conheço diversas histórias de pessoas que marcaram e pagaram a consulta com um especialista unicamente para conversarem. Na relação com o Sacramento da Penitência segue a mesma coisa: as pessoas querem mais conversar do que confessar!

Partes dessas doenças podem receber o nome de solidão, frustração afetiva, fracassos e a falta de perdão. O sofrimento presente numa maioria consiste no fato de olharem os acontecimentos passados como “um rio congelado”, ou seja, a única coisa que conseguem extrair de lá é o sentimento de condenação por estes e aqueles erros cometidos. Já o “fio de ouro da existência humana” vem nos dizer que este rio não está congelado, porque a graça de Deus, mediante a nossa colaboração pode dar outro significado ao passado. Quando isso não acontece é porque, certamente, estamos sendo sufocados por este contexto que exige de nós altíssimos padrões de beleza, de intelectualidade, de condiçoes financeiras e, inclusive, relacionais etc. Daí que quando chegam o erro e o fracasso somos tentados a ficarmos somente a lamentar, a curtir o nosso arraso e não mais encontrarmos forças para o recomeço. Deus não nos trata assim, aliás, "não nos trata como exigem nossas faltas" e só pede a disposição sincera para recomeçarmos arrependidos e entusiamados com o que o Amor d'Ele pode fazer em nós, "brotar novos galhos de uma árvore ressequida!"

Por que se estressar com o passado? O que, na verdade, posso fazer é construir uma coisa nova em cima dos erros do passado. Isso eu posso e devo fazer porque Deus me criou no seu amor e este amor continua operante! Têm coisas, fatos e lembranças que "não posso mudar", tudo bem, mas posso dar um novo sentido! No entanto, é uma necessidade vital de que tenho que aprender com meus erros e, apesar dos limites e fraquezas, seguir adiante, não se entregar ao fracasso. Percebo que às vezes olhamos demais para a nossa casa, vendo os entulhos que colocamos nela, e esquecemos-nos de olhar o alicerce, o dom que somos, o entusiasmo de Deus por nós e o seu projeto de felicidade. A capacidade de recomeçar é um extraordinário dom de Deus, é constitutivo de nossa natureza humana. Temos o Evangelho e a graça de Deus, temos a fé e os irmãos, temos a esperança e a consciência, então vamos para frente, pois, tudo passa, só Deus permanece!

Antonio Marcos

Um comentário:

  1. O artigo estar belissimo! Gostei da foto também! E do nome do desse artigo!
    "A capacidade de recomeça"! Gostei!

    ResponderExcluir