2010-09-28

Política: um problema de vida ou morte para o nosso tempo!


O problema da política cristã é um problema de vida ou morte para o nosso tempo. Os males que, hoje, afligem o mundo são precisamente o último resultado da ideia que dominou durante toda a idade clássica, segundo a qual a política não pode e não deve ser cristã, deve ser considerada como pura técnica, arte intrinsecamente independente da moral e da religião, cuja única lei é o sucesso material rapidamente obtido, por qualquer meio eficaz. Isto significa, na realidade, elevar em doutrina a perversão da política. Nós, ao contrário, pensamos que a política, por ampla que seja, há nela necessariamente uma parte de arte.
A política é, por sua essência, um ramo especial da ética, porque está destinada ao bem comum que é um bem essencialmente humano, um bem não só material, mas principalmente moral, que pressupõe a justiça e pede ser durável, por isso deve ser orientado para fomentar no homem o bem e a virtude. E se, por essência, ela é coisa moral, a política exige, dado o estado de fato em que se encontra a humanidade, ser auxiliada e fortificada a fim de não se desviar, alcançando um ponto suficiente de maturidade de tudo quanto o homem recebe na sua própria vida social, da revelação evangélica e da palavra de Deus, que nele opera.
Fonte: Jacques Maritain. Por um Humanismo Cristão, 1999.

0 comentários:

Postar um comentário