Só me resta o teu amor, Senhor, e ele não me decepcionará!

Escrito Por Antonio Marcos na domingo, junho 27, 2010 Sem Comentários


O mistério de Tua Eleição na vida de uma pessoa, Senhor, ultrapassa-a e foge de todos os esquemas e planos, inclusive, dos que aparentam tão justos e lícitos. O mistério desta eleição vai buscar no escondimento os eleitos, escolhe-os não como melhores em detrimento dos piores, mas por vontade Tua e porque esta é a nossa via de felicidade e a melhor forma de tornar os outros mais felizes. Mas também a tua eleição não estabelece, mas propõe e respeita a mais absoluta liberdade humana. E esta liberdade nos surpreende porque ela pode tomar caminhos diversos, obscuros e comprometer o melhor dos Teus sonhos para nós. Como entender, Senhor, que tenhas colocado em nossas mãos o poder de decidir em seguir ou voltar, amar ou odiar, gerar a vida ou destruí-la? Quão grande é o mistério desta liberdade porque ela nos remete à largura e profundidade do Teu amor por nós.

Mas Senhor, os infiéis também ainda clamam por Ti. Os infiéis também querem ser felizes, mas, por algum motivo, perderam-se ou foram obstinados demais pelo que achavam poder fazer pelas próprias forças. Quantos traziam a sinceridade e uma experiência verdadeira no coração, mas, amaram errado e escolheram errado, não souberam suportar o cadinho da humilhação das próprias faltas ou, talvez, não foram mais considerados dignos pela natureza de suas escolhas, ou ainda essas escolhas se tornaram incompatíveis com o ideal proposto pelo Evangelho. Quantos realmente escolheram buscar a felicidade pela trilha dos próprios enganos, pelas seduções do mundo ou pelas fantasias e feridas que a nossa história nos legou.

Mas Senhor, qual a esperança para com esses teus filhos e filhas? E se te perderem de vez? E se nós não te encontrarmos mais? Senhor, resta-nos Te pedir algo: dá-nos um pouco de perfume para irmos àquela casa em que soubemos que tu lá estás; que tenhamos a graça de entrar na Sinagoga exatamente no dia em que lá fores e então nossos demônios sejam expulsos; que nos levem à Tua presença para que sejamos perdoados de nossos adultérios; que o teu olhar nos encontre outra vez depois que Te negamos; seguindo nossos caminhos incertos, que tenhamos a felicidade de Te encontrar carregando a cruz e sejamos "obrigados" a te ajudar; Ó Senhor, nós que somos os infiéis, não nos deixe morrer sozinhos numa tarde de dor e solidão como qualquer outra, mas que nesta tarde, a nossa tarde, coloquem-te crucificado ao nosso meio. Mas também aí precisaremos da liberdade para te encontrar. Ajuda-me, Senhor, ao menos a te pedir que se lembres de mim e que me conceda tua misericórdia. Se o amor é a vocação fundamental, quero escolhê-la, porque agora só me resta o Teu amor, Senhor, e ele não me decepcionará.

Antonio Marcos