2010-06-03

Felizes os convidados para a Ceia do Senhor!



Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha morada, mas dizei uma palavra e serei salvo”. É com muita alegria e esperança na misericórdia de Deus que assim rezamos no último ato litúrgico que antecede a comunhão eucarística. Santo Agostinho afirmava que, por mais que estivéssemos purificados de nossos pecados, quem é digno de tão grande mistério: aproximar-se da mesa eucarística? É a misericórdia de Deus e o poder do Seu amor, derramado sobre nós neste único sacrifício, a cruz e a eucaristia, que nos tornam dignos, convidados e amados, alimentados e salvos. Daí que a confissão sacramental é a perfeita maneira de melhor nos prepararmos para tão grande encontro de amor. Na confissão eu reconheço que sou pecador e peço que o Senhor queira outra vez entrar em minha casa para juntos ceiarmos. Como isto é lindo! Como é salvação para quem descobre tal mistério!

Eucaristia diz respeito às experiências de amor e fé; fomos amados pela entrega de Cristo e cremos na Sua Palavra: “Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue permanece em mim e eu nele” (Jo 6, 53.86). Infelizmente o mundo racionalista, que cobram provas de tudo, que quer ver e tocar para se comprovar a autenticidade, tem minado esta verdade na consciência de muitos cristãos católicos mais simples e até dos mais esclarecidos. Com maestria disse Santo Tomás de Aquino: “A presença do verdadeiro Corpo de Cristo e do verdadeiro Sangue de Cristo neste sacramento não se pode descobrir pelos sentidos, mas só com a fé, baseada na autoridade de Deus” (CIC, 1381).

“A Eucaristia torna-se o nosso alimento espiritual de maneira admirável. Ela fortalece a caridade que, na vida diária, tende a arrefecer”. A Palavra de Deus nos diz: “O amor cobre uma multidão de pecados” (IPd 4,8). Portanto, “a Eucaristia reaviva esse amor em nós e nos capacita para romper as amarras desordenadas para com as pessoas e nos enraíza em Jesus Cristo” (cf. CIC, 1394). Não tenhamos medo da Eucaristia; ela é salvação para nós. O que seria do mundo se este passasse um único dia sem a celebração da Eucaristia? Viveríamos uma eterna sexta-feira da Paixão! Eucaristia é mistério de Cruz, Salvação e Ressurreição. Que este Sinal seja elevado para que os olhos do mundo vejam que nele está a plenitude da vida e da felicidade. Que esta plenitude de vida aconteça primeiramente dentro de nós, estando unidos ao Senhor, se não diariamente para os que não podem, mas que em cada Domingo. Jamais por causa do preceito somente, mas porque amamos o Senhor e somos amigos dEle. A Eucaristia é o mais belo sinal e prova dessa amizade. Senhor, ... dizei uma palavra e serei salvo!

Antonio Marcos

Um comentário:

  1. "A eucaristia é o ápici da vida da Igreja" diz o catcismos.E interessante notar q mts pessoas acabam nem ligando p tal mistério de amor.Cm pode ser possivel,Cristo ali,Qurendo habitar dentro d nós?
    Só o amor missericordioso atraves da fé,pode explicar!

    belo artigo!

    ResponderExcluir