2010-05-27

Não há acidente nos planos de Deus

Entre nós que cremos, costumamos dizer que as grandes coisas que Deus vai realizar em nossas vidas, são preparadas por ele mesmo através da sua divina providência. Alguns até vivem a experiência de perceberem pela oração e pelos sinais concretos e simples da vida cotidiana, a comunicação de Deus a preparar os nossos corações para os seus desígnios. Os santos são testemunhas dessa forma de intimidade com Deus. Santa Teresinha do Menino Jesus afirma que “tudo o que Deus vai nos pedir ele já nos concedeu”. Ele não pede nada além das nossas forças e possibilidades porque ele mesmo é a nossa garantia de resposta ao seu desígnio, por mais que nos pareça absurdo e impossível.

Quem teve a oportunidade de ler as Cartas de Madre Teresa de Calcutá, uma das mais célebres obras da espiritualidade publicada em nossos dias, pode testemunhar a força de sua convicção em acreditar que Deus falou ao seu coração acerca do desígnio do chamado a sair da congregação para assumir a missão junto dos pobres de Calcutá, na Índia. Tudo parecia loucura aos olhos de quem via por fora, mas, devidamente submissa a Deus e às orientações do seu pastor, do Bispo, permaneceu firme até o fim. Não obstante a aparência de tudo ser contradição e nas próprias crises de fé e securas da alma, Madre Teresa não perdeu o alvo, a certeza de que Deus estava falando e que tudo concorria para a vontade do seu Senhor.

Não há acidente nos planos de Deus. Às vezes olhamos as realidades com um olhar míope, marcado pelas circunstâncias e condicionamentos, pra não dizer do turbilhão de nossas emoções e limitações, daí que não entendemos de início o significado de alguns acontecimentos, seja ele a morte, a decepção, a humilhação física e moral, o fracasso profissional e no relacionamento afetivo, a doença e aquele erro em alguma opção que nos custou tanto. No entanto, absolutamente, para quem crê, há um fio condutor nos acontecimentos. Não se trata de destino, mas de uma vontade amorosa que não permite que o mal tenha a última palavra para quem sabe esperar em Deus. Gosto de uma citação de Carlos Drumond de Andrade quando fala do mistério da concepção de uma vida que resume o que tentei aqui comunicar: “Os bebês, eles nascem antes; nascem no momento em que se anunciam, quando há realmente desejo de que venham ao mundo. O parto apenas dá forma a uma realidade que já funcionava” (Poema Nascer. 70 historinhas, Best Seller, 2008). Há uma realidade que não deixa de funcionar para nós quando concebemos no mais íntimo a certeza de que Deus nunca nos abandonará.

Antonio Marcos

Um comentário:

  1. É bobagem não acreditar nisso...Deus sabe de todas as coisas e só quer o melhor para nós, mais do que qualquer outra pessoa nesse mundo!
    Parabéns pelo post e pelo blog.

    ResponderExcluir