2010-05-26

Família, sociedade e pedofilia

Historiadores (inclusive alguns não católicos) afirmam que a Igreja foi a primeira Instituição a lutar contra a pedofilia, especialmente na Europa. Devido as mudanças sociais, políticas e econômicas com passava aquele Continente, povos se dirigiam para outras cidades mais bem sucedidas para se buscar o sustento. Eram os viajantes, quase nômades. O abuso sexual das crianças acontecia, em grande proporção, por esses viajantes que, ao se hospedarem naquela casa, não tendo mais lugar para eles entre os adultos, eram colocados entre as crianças. A Igreja reagiu e passou a orientar os pais e combater a pedofilia.

A Sociedade hoje e, de forma justa e necessária, reage contra essa prática abominável, que é a violação da dignidade das crianças, abusando-as sexualmente e violentando-as não somente fisicamente, mas também psicologicamente e moralmente com consequências dolorosas. Também as pesquisas sérias têm mostrado que o maior índice de abusos sexuais com crianças e adolescentes, não acontece entre os religiosos e sacerdotes, mas nas famílias, com os próprios pais ou parentes próximos. Não obstante o sensacionalismo de uma parte da imprensa agnóstico-atéia, ela tem a sua parte na responsabilidade de denunciar esses abusos e crimes.

Acontece que quando a TV apresenta, usando de forma instrumental e como produto rentável, as crianças se exibindo com suas maquiagens e roupas inapropriadas e dançando de forma erótica (ainda que não tenham consciência do que fazem), tudo induzido pelos que querem audiência e confrontar os valores da família e da relação segundo o plano de Deus, nós simplesmente assistimos, achamos bonito, rimos e nos calamos com o nosso voto de confirmação. Então quando essas mesmas crianças são vítimas de abusos e violência sexual a sociedade se revolta, e é justo que o faça, mas deveria também se reconhecer colaboradora desses crimes e não simplesmente culpar a Igreja. Não há então uma “cultura da pedofilia” sendo cultivada em nossa sociedade? Acredito que sim!

Volto à questão da responsabilidade dos pais no processo de educação, mas isso também deve questionar o fato de que aos pais estão cada vez mais despreparados para a educação dos filhos e, o pior, ausentes deste processo. Nossos filhos precisam mais do nunca, não necessariamente da tecnologia e de toda forma de acúmulos, roupagens de uma pós-modernidade que os deixa expostos a tantos perigos, mas precisam de referenciais a começar pelos pais. Infelizmente nossos filhos chegam muito rápido a se prostrarem ao “deus da estética, do corpo, da beleza, da moda e do sensualismo”. Temos refletir sobre essas questões, talvez desligar um pouco a televisão, conversar mais com os filhos para "não culpar" (não inocentando os verdadeiros culpados) os outros quando nos vemos diante da barbaridade. Essa sociedade doente e pedófila parece começar na omissão do processo de educação.

Antonio Marcos

Um comentário:

  1. sou contra a pedofilia esses pessoas que fazem isso deveriam acontecer o mesmo com eles só pra eles ver oque é dor

    ResponderExcluir