2010-05-15

"...e foi levado para o céu"

"...e foi levado para o céu" (Lc 24,46-53)

A Festa Solene da Ascensão do Senhor, ou seja, do mistério da sua elevação aos céus, o que é dado da fé nos passado pelas Sagradas Escrituras e testemunhado pelos apóstolos, parece-nos estranha em tempos como os nossos onde se prega um estado de imanência como fim último.

"Ser levado ao céu" tem hoje outros significados que descaracterizam essa capacidade que tem o homem de elevar-se sobre as realidades que o prendem e, ao mesmo tempo, que faz com que seu coração renove sempre o desejo de ser elevado pela graça de Deus para uma vida mais digna e santa. Ser elevado ao céu no seu verdadeiro sentido significa viver o hoje como uma missão, mas ter o coração e a alma voltados para o bem último que é a salvação definitiva, a vida junto de Deus, a vida eterna.

Ser elevado ao céu significa que vale a pena viver as expressões desta elevação, antes da definitiva, como o voltar atrás dos nossos orgulhos para viver o perdão, a solidariedade, a comunhão, a capacidade de não se entregar às cruzes da vida, mas abraçá-la em Deus. Ser elevado ao céu é dizer para si mesmo e para o homem de hoje que não podemos desanimar, apesar das tantas dores, sofrimentos e atitudes humanas que acabam fazendo com que esta elevação se torne uma descida aos submundos da falta de sentido e da desesperança.

Ser elevado ao céu é mostrar-se fiel e feliz com a fé confessada; não ter medo de dizer que se é católico, que se crer em Deus e na Igreja, no homem, na mulher, na família, nos valores que edificam; significa que se acredita no bem, no amor, na amizade, na relação a dois conforme o plano de Deus... que se pode confiar que não estamos caminhando às apalpadelas, nós que temos uma fé viva, mas que a luz de Deus nos ilumina e sustenta o mundo. A força do olhar e a coragem de contemplar Jesus que é elevado é uma graça que não nos deixa estáticos, omissos, nos faz ir, nos confere a misssão de testemunhar que agora estamos, na humanidade glorificada de Jesus Cristo, presentes na Santíssima Trindade.

Nós também seremos um dia elevados e já o somos sempre que escolhemos o amor, a pureza, a vida em Deus, a esperança, a fé, a certeza de que a vida não é um fracasso, apesar de suas labutas e sombras, mas ela é vocacionada à transcendência. “Enquanto os abençoava, afastou-se deles e foi levado para o céu. Eles o adoraram. Em seguida voltaram para Jerusalém, com grande alegria. E estavam sempre no Templo, bendizendo a Deus” (Lc 24, 53). Concede-nos, Senhor, a alegria como fruto de quem contempla cada dia a tua elevação, não obstante as cegueiras deste mundo. Concede-nos a graça de ajudar os que estão ao nosso redor a tambéem te verem elevado em cada coração que não desiste da fé, da esperança e da caridade. Assim seja!

Antonio Marcos

0 comentários:

Postar um comentário