O badalo do sino e o Celibato, entenda!

Escrito Por Antonio Marcos na sexta-feira, abril 30, 2010 1 comment

Parece que algumas pessoas tão críticas da Igreja, do sacerdócio e do celibato... estão tão prontos a escreverem “suas sugestões” como frutos do badalo do sino e não como uma reflexão pessoal, amadurecida e inteligente. Será mesmo que aqueles que não se casam, não têm filhos, não fazem sexo... são os mais dignos de lástimas? Por causa disso são então desprovidos de autoridade para falar, ensinar e ser referência de valores? Pensar assim acaba sendo até mesmo um desrespeito às muitas pessoas que são “mestras na escola da vida”, mesmo sem serem casadas. Quanta pobreza de argumento irrefletido quem pensa assim! Penso que o que está chegando neste ouvido é apenas o badalo do sino. Espero que estes tenham a coragem de dizer ao próprio filho ou filha que, por sua vez não se casem, que fiquem longe de ensinarem aos outros os valores. Que estes saibam que o valor é fruto de uma vida educada no amor e na verdade, e não simplesmente de se “estar transando”. O Sacramento do matrimônio tem o seu valor incalculável, daí o valor do ato conjugal, mas ele é uma vocação entre outras vocações altíssimas de dignidade. A redenção, a maturidade,a felicidade e salvação não vêm pela condição de estar casado, mas pelo estar no estado de vida que Deus quer e de se estar na verdade, na coerência e na doação de si para fazer os outros felizes.

Antonio Marcos